O CHÁ DE HIBISCO

05/04/2019 12:00

A redescoberta da infusão preparada a partir do botão seco da Hibiscus Sabdariffa, tonou ainda mais populares as flores de hibisco, que já se destacavam pelo aroma agradável e por seu consumo secular entre outros povos.

Na antiguidade, faraós tomavam chá de hibisco para refrescar e controlar a temperatura corporal. No Irã, é costumeiro que suas flores sejam utilizadas para acalmar a mente e melhorar problemas de sono. Em parte, na África, a bebida produzida através da planta vem sendo utilizada por diferentes épocas como um ingrediente extra, nas práticas medicinais.

 Estudiosos afirmaram há pouco tempo que tanto o chá, quanto o extrato da planta de hibisco são grandes aliados na hora de prevenir algumas doenças.

Ainda mais recente, experimentos descobertos deram maior notoriedade ao hibisco, uma vez que o chá tem sido utilizado para eliminação de gordura, redução do inchaço, melhoramento do funcionamento intestinal e controle do colesterol. Com atuação diurética, o chá também auxilia na queda de pressão arterial, proteção ao desempenho dos rins e do fígado.

O chá de hibisco é pouco calórico e contém muitos mais nutrientes essenciais à saúde do que se imagina.

As Flavonóides é um composto químico presente no chá, formado por as antocianinas e a quercetina tornam-se responsáveis por boa parte dos benefícios do chá de hibisco. As flores também são fontes de vitaminas, minerais, carboidratos e proteínas.

Principais ingredientes do chá de hibisco são:

 

Minerais: ferro, magnésio, potássio, fósforo, cobre e cálcio;

Vitaminas: A, C, tiamina (B1), riboflavina (B2) e ácido fólico;

Ácidos orgânicos: O chá é composto por substâncias como os ácidos málico, tartárico e cítrico, três tipos de fitonutrientes que servem para fortalecer o sistema imunológico e melhora a saúde da pele.

Fibras e gorduras também estão presentes nas flores de hibisco, mas em quantidade muito pequena. O chá de hibisco não contém colesterol e não é fonte de cafeína.

 

Outras vantagens atribuídas ao consumo do chá de hibisco como:

 

PERDA DE PESO

O mecanismo potencializado pelo chá ainda não é totalmente conhecido, mas se tem a ciência de que beber o chá que ajuda a emagrecer resulta em:

 

  • Redução da glicemia, dificultando o acúmulo de gordura;
  • Obstaculizando a síntese de novas células de gordura;
  • Diminuindo os níveis de colesterol LDL e dos triglicerídes;
  • Inibindo enzimas pancreáticas;
  • Possuindo efeito termogênico, que ajuda a acelerar o metabolismo;
  • Bloqueando uma enzima envolvida na síntese de ácidos graxos;
  • Inibindo a alfa-amilase, uma enzima que converte amido em açúcar;
  • Melhorando a função do fígado na presença da esteatose hepática.

 

 

CONTROLE DO COLESTEROL

O chá de hibisco combinado a uma dieta balanceada e a prática de exercícios ajudam na redução das altas taxas de colesterol. Isso acontece devido aos níveis de triglicérides que decaem significativamente evidenciando o efeito cardioprotetor do chá.

 

PREVENÇÃO DO DIABETES E DA SÍNDROME METABÓLICA

Conjuntamente da hipertensão e dos níveis elevados de LDL, o excesso de açúcar no sangue faz parte de um grupo que compõem a síndrome metabólica. O termo se refere a fatores de risco metabólico que se manifestam em uma pessoa e elevam as chances de desenvolver diabetes e complicações cardíacas.

O consumo do chá inibe também a alfa-amilase, uma enzima que que converte o amido em açúcar, advertindo as taxas de colesterol e reduzindo os depósitos de gordura abdominal, em favor do controle dos níveis de glicose, evitando a síndrome metabólica.

 

REDUZ A PRESSÃO

Os rins têm por função filtrar o sangue para eliminar substâncias nocivas ao organismo, como amônia, ureia e ácido úrico. Atuam também, secretando substâncias importantes para a nossa saúde. Com a ingestão do chá de hibisco, este processo é estimulado, favorecendo a eliminação do excesso de líquidos e reduzindo o volume de sangue, consequentemente diminuindo a pressão arterial. Esse fator equivale a eficácia do hibisco ao medicamento da hipertensão, devido a presença das antocianinas na bebida.

 

DIURÉTICO

O nosso corpo é constituído em maior proporção por água. Devido a isso, existe a predisposição de retermos água em excesso. O chá de hibisco é rico em quercetina, substância que possui ação diurética, ou seja, aumenta a produção da urina ao longo do dia. Seu consumo, elimina uma maior quantidade de toxinas.

 

 

MELHORA FUNÇÃO INTESTINAL

O chá de hibisco pode ser considerado um laxante natural, uma vez que seus compostos melhoram a digestão e favorecem o transito intestinal.

 

PREVENÇÃO AO CÂNCER

Assim como os outros alimentos que são ricos em antioxidantes em sua composição, o hibisco contém fitonutrientes que podem retardar o desenvolvimento de células cancerígenas através de uma minimização na quantidade de radicais livres

 

MELHORAMENTO DO FÍGADO

As folhas de hibisco influenciam em uma redução nos danos oxidativos causados ao órgão, e os antioxidantes da planta, também garantem eficácia no abate a inflamação hepática. Sendo assim, o consumo de chá de hibisco melhora a saúde do fígado, pois aumenta as enzimas desintoxicantes.

 

 

Além das qualidades mencionadas acima, o chá de hibisco favorece:

  • Redução efetiva das cólicas menstruais;
  • Tranquiliza o sistema nervoso e minimiza o estresse;
  • Melhora a digestão;
  • Combate infecções fúngicas e bacterianas;
  • Fortalece o sistema imunológico;
  • Melhora o rendimento cerebral aumentando a concentração e exercitando a memória;
  • Controla o desejo de ingerir doces, melhorando a sensibilidade à insulina afastando a compulsão por carboidratos finos.

 cha de hibisco

 

Mas atenção, o consumo do chá prevê contraindicações e efeitos colaterais.

Uma vez que a ingestão chá reduz a pressão arterial, conforme já mencionado, é importante que seja evitado por pessoas que possuem pressão baixa naturalmente. O chá também pode estimular a menstruação, portanto a contraindicação se estende as gestantes.

 

Quanto aos efeitos colaterais, é preciso ficar atento as repercussões do uso da infusão, pois o hibisco reduz os níveis de estrógeno de modo com que pessoas que estejam passando por terapia de reposição hormonal e mulheres que fazem uso das pílulas anticoncepcionais, devam estar vigilantes ao consumo diário.

O chá também pode oferecer riscos de alteração na atividade reprodutiva feminina, dificultando a fertilidade.

 Além disso, há relatos de possível intoxicação e alucinação depois de beber chá de hibisco. Ele pode baixar excessivamente a pressão arterial e gerar fraqueza, escurecimento da visão e tonturas.

 

Sendo assim, o consumo deve ser moderado e de preferência sob orientação em uma consulta médica.