Compartilhar

Grande vilã no universo feminino, as celulites aparecem na lista das características mais indesejadas, quando se fala em aspectos de beleza.

Apesar de não ser considerada uma condição médica grave, a celulite é vista por muitos, como um desconforto estético na aparência que confere à pele, e atinge 95% das mulheres, de todas as etnias.

Pode-se dizer que que as celulites estão para as mulheres, assim como a calvície está para os homens, já que ambas as características de gênero estão associadas aos hormônios que cada um possui.

Entretanto, as mulheres vêm tendo motivos de sobra para comemorar, isso porque os enormes avanços tecnológicos na área da saúde e estética, passaram a gerar impactos favoráveis que auxiliam no combate a estas disfunções.

O cuidado com a pele é sempre imprescindível, uma vez que ela é considerada por muitos o órgão mais importante existente em nosso corpo.

Sabendo disso, nesse artigo, nós iremos abordar e orientar tudo a respeito desta disfunção, como acabar com a celulite além de mostrar como a Fitmoda pode ser a sua aliada nessa batalha contra esses indesejáveis furinhos.

     

O que é celulite?

     

A Lipodistrofia ginoide, popularmente conhecida como celulite, se dá por alterações no relevo da pele e por apresentar aparências de depressões e nódulos na mesma. 

Essa mudança pode ser vista com uma inflamação do tecido conjuntivo em resposta austera das camadas cutâneas e subcutâneas da pele.

Resultado também de um grande depósito de gordura sob a pele, que pode ser detalhado por um aspecto ondulado da epiderme, semelhante à uma casca de laranja, o que a torna visível em diversas áreas do corpo.

     

O que causa celulite?

     

 Celulite

     

As causas da celulite não são plenamente comprobatórias, porém se tem conhecimento de que uma alteração entre a quantidade de gordura do corpo e a massa muscular pode ser sua principal causa originária.

     

Quais são os graus de celulite?

     

As celulites sofrem variações e suas classificações são avaliadas por graus, sob os quais determinam as principais características clínicas existentes entre elas.

Sendo assim, sua identificação é feita por meio da quantidade e da profundidade de depressões, os aspectos das áreas em que estão presentes, o aparecimento de lesões elevadas, a flacidez e os graus das evoluções decorrentes.

Quanto ao progresso, ele é determinado em graus.

     

GRAU I

     

 Celulite

     

Não visível e não palpável. Apenas alterações histopatológicas iniciais.

Ou seja, no grau primário as cavidades são vistas, apenas ao pressionar a pele ou por uma contração muscular, não havendo comprometimentos circulatórios.

As células do tecido gorduroso que fica abaixo da epiderme, estão em grande volume e inchadas assim como as veias.

     

GRAU II

     

 Celulite

     

Pouco visível e palpável pelo pinçamento digital. Pele pálida, fria e com elasticidade diminuída.

Isto é, os primeiros “furinhos” tornam-se aparentes, já que o interior das células conta com a presença de fibrose, que forma ou desenvolve um tecido conjuntivo que compreende o endurecimento da pele.

Neste processo, os problemas circulatórios começam a se manifestar, assim como a celulite através dos movimentos do corpo ou da luz ambiente.

     

GRAU III

     

 Celulite

     

Visível e palpável. onde se observa o aspecto da pele em casca de laranja

Estágio em que o aspecto casca de laranja aparece revelando a presença de áreas em relevo e a formação de nódulos.

O aumento da flacidez e da sensibilidade ao toque, se dá nessa etapa também.

     

GRAU IV

     

 Celulite

     

Nódulos maiores, visíveis, mais palpáveis, aderidos a planos profundos e muito dolorosos.

Nessa fase, a formação dos nódulos é notada com extrema facilidade até mesmo sob determinadas roupas.

Por falta de circulação adequada, a pele sofre com os inchaços e pelos edemas originários, provocando muitas das vezes fadiga, dificuldade de locomoção e dores em certas áreas do corpo.

Na imagem abaixo podemos perceber a evolução dos graus de celulite.

     

 Celulite

     

Como saber o meu grau de celulite?

     

Elas também podem ser classificadas quanto à consistência da pele:

  • DURA:

    pacientes jovens ou com atividade física regular, o aspecto de casca de laranja só aparece se comprimirmos com os dedos.
  • FLÁCIDA:

    Sedentários e mulheres que perderam muito peso, levando à flacidez.
  • EDEMATOSA:

    Mulheres mais jovens que tomam anticoncepcionais. O sinal da casca de laranja e o edema é precoce.
  • MISTA:

    Representa a evolução de uma forma antiga para outra. Pode haver celulite endurecida na face externa da coxa e já ter a forma flácida na face interna.

     

 Celulite

     

Que tal conferir nossas coleções para começar a se exercitar e combater a celulite? Clique aqui e aproveite!

     

Quais são os fatores que favorecem o aparecimento da celulite?

     

A alteração do equilíbrio entre gordura e massa muscular, se dá a partir de alguns condicionamentos que cooperam para a formação da celulite. Estes podem ser vistos como:

  • Fatores genéticos;
  • Obesidade;
  • Distúrbios circulatórios;
  • Fatores hormonais: estão relacionados ao estrogênio, que atua em todas as fases da formação da celulite;
  • Sedentarismo;
  • Gravidez;
  • Disfunções intestinais;
  • Má alimentação: excessos de açúcar, sal e álcool;
  • Tabagismo;
  • Medicamentos: anticoncepcionais, terapia de reposição hormonal, corticoides e betabloqueadores.
  • Desidratação
  • Genética

     

Existem outros tipos de celulite?

     

Além da celulite que costumamos a ter conhecimento, a que cientificamente é atendida por Lipodistrofia ginoide, que envolve processos estéticos que aparecem em áreas do corpo como pernas e glúteos, existem outros tipos de celulite que merecem a atenção.

     

O que é celulite infecciosa?

     

Esse tipo de celulite também é conhecido como celulite bacteriana, isso porque sua causa se dá através do ataque de bactérias que penetram na pele por via de ferimentos como úlcera, cortes profundos, bolha ou micose nos pés.

Seus sintomas mais comuns, são fáceis de se identificar, por isso, caso venha presenciar vermelhidão intensa na pele, dor e inchaço, podendo sofrer reações de febre, tremores e mal-estar, procure a ajuda de um especialista, pois estes também podem ser indícios de outros tipos de infecções, que merecem ser analisados.

Celulite facial

     

Considerada como uma doença, a celulite facial é também uma infecção causada por bactérias que atingem as camadas mais profundas da pele (derme e hipoderme).

Os sintomas que indicam o local afetado têm propensão a ficar inchado, vermelho e quente, pode haver, ainda, febre e mal estar.

Habitualmente, a doença aparece após certos traumas ou feridas locais. Doenças patológicas, como sinusite, amigdalite e afecção dentária, são capazes de favorecer o surgimento da celulite facial.

A celulite facial é infecciosa e potencialmente grave, se não for tratada de forma correta. Peça sempre o auxílio de um profissional da área para que o combate seja feito prontamente.

     

Celulite ocular

     

A celulite ocular é dividida entre celulites pré-septal e orbitária. Ambas as doenças são diferentes, mas que compartilham muitos sinais e sintomas parecidos.

É sempre importante o acompanhamento de um profissional para diagnosticar e realizar o tratamento correto desses tipos de celulites. Confira a seguir o que difere as celulites de princípio ocular.

     

Celulite orbitária

     

Esta é uma infecção dos tecidos da órbita posteriores ao septo orbitário. Podem ser causadas por um foco infeccioso externo, ou seja, pela extensão da infecção dos seios adjacentes, especialmente do seio etmoidal.

Em poucos casos, a celulite orbitária é causada por infecção direta por trauma concomitante ou disseminação de infecção contagiosa da face, de dente ou por disseminação hematogênica.

Seus sinais e sintomas incluem dor orbitária intensa, hiperemia e edema palpebral e de tecidos moles adjacentes, hiperemia e quemose conjuntivais, decréscimo da motilidade ocular, diminuição da acuidade visual, dor à movimentação e exoftalmia.

E também presença de sinais de infecção primária também pode estar presentes como, coriza, sangramento nasal, sinusite, dor periodontal e edema com abscesso. É muito comum apresentar febre nesses casos.

     

Celulite periorbitária ou pré-septal

     

Já a celulite periorbitária, é a infecção da pálpebra e na porção anterior do septo orbitário. Normalmente é causada pela disseminação contagiosa de infecção facial ou palpebral decorrente de trauma como picada de inseto, conjuntivite, calázio ou sinusite.

Os sinais e sintomas de celulite pré-septal são dor à palpação, edema, calor, rubor ou pigmentação da pálpebra, algumas vezes, febre. Os que possuem, não conseguem abrir os olhos por conta do edema palpebral.

     

Dicas para prevenir o surgimento de celulite

     

Compreendendo os motivos que podem originar o aparecimento das celulites, é possível tomar algumas medidas de como evitar celulite e como acabar com a celulite.

Em geral, a dica é adotar métodos que auxiliam no bom funcionamento do corpo. Por tanto, para a sua prevenção, deve-se investir em hábitos saudáveis. Veja a seguir o que é bom para celulite:

  • Beber uma grande quantidade de água diariamente para melhorar a circulação sanguínea;
  • Diminuir a ingestão de sódio, a fim de evitar a retenção de grande quantidade de água no corpo;
  • Diminuir a ingestão de alimentos gordurosos e muito doces, que promovem o acúmulo de gordura no corpo;
  • Para de fumar, a fim de não prejudicar a atividade circulatória;
  • Praticar atividade física que também ajudará na circulação sanguínea, além de reduzir gordura corporal e diminuir as medidas, o que pode atenuar o problema.
  • Fazer uso contínuo de cremes para a pele, aplicando em movimentos circulares, para que a circulação seja estimulada junto à a hidratação.

Confira, também, nosso artigo para continuar com a motivado nos treinos que irão ajudar a acabar com a celulite e também a dar sequência a suas metas.

     

Em quais partes do corpo as celulites mais aparecem?

     

 Celulite

     

Áreas onde a gordura está sob influência do estrógeno (hormônio feminino), como os quadris, coxas e nádegas são mais propensas a desenvolver essa disfunção estética.

Entretanto, ela também pode ser observada nas mamas, parte inferior do abdome, braços e na nuca.

Esses locais apresentam maior disposição de gordura feminina e, curiosamente, são as exatas regiões onde há grande padrão de exigência por parte das mulheres.

Enquanto no sexo masculino, é inabitual sua manifestação, sendo apenas possível o aparecimento caso haja algum desequilíbrio hormonal muito grande.

     

Quais são os principais tratamentos para o desaparecimento da celulite?

     

 Celulite

     

O diagnóstico de celulite, parte do princípio da observação de seus sintomas. Sendo os casos iniciais mais assintomáticos, enquanto os mais adiantados apontam para uma região mais fria, endurecimento, dor e sensibilidade e pele com aspecto irregular.

Médicos especializados em dermatologia e cirurgia plástica poderão diagnosticar com maior precisão, indicar e acompanhar o tratamento adequado.

Existem muitos procedimentos sugeridos e que podem auxiliar em um processo de melhora, de como tratar a celulite e como eliminar celulite, tais como:

  • Drenagem linfática
  • Massagem modeladora
  • Creme anticelulite
  • Endermologia
  • Radiofrequência
  • Mesoterapia
  • Cirurgia a laser
  • Carboxiterapia
  • Ultrassom com lipolíticos
  • Gesso liporredutor
  • Criolipólise
  • Subcisão
  • Lipocativação
  • Ondas acústicas – Acustic wave therapy (AWT)
  • Corrente russa

     

É possível diminuir o grau de celulite?

     

Reduzir o nível de celulite não é algo impossível como muitos pensam. Especialistas em estética, afirmam que mantendo cuidados necessários, é possível melhorar e muito os aspectos da pele como um todo.

Contudo, é necessário realizar mudanças na alimentação, praticar exercícios físicos e se submeter a procedimentos estéticos, que estão diretamente ligados aos processos de recuperação da epiderme.

Alguns desses métodos devem ser adotados de forma contínua de como tratar a celulite;

     

Bônus: Quais alimentos ajudam a diminuir a celulite?

  • Shitake
  • Lima da Pérsia
  • Maçã
  • Gengibre
  • Gelatina

     

Conclusão

     

 Celulite

     

Embora o aparecimento de celulites no corpo não seja considerado uma gravidade médica, compreende-se de que sua presença no corpo, são indícios de que a saúde anda defasada.

É dado o momento em que devemos dar mais atenção aos cuidados com o nosso corpo. O contato direto com o externo faz da pele uma espécie de proteção para os demais órgãos. 

O resultado de boas mudanças em relação aos hábitos alimentares, junto à prática regular de atividades físicas, está diretamente associado à manutenção de um corpo sadio e por conseguinte todo condicionamento estético do mesmo.

Sabendo disso, invista na sua saúde, procure especialistas que irão te orientar em uma reeducação alimentar e em outros que farão você se estimular através dos exercícios.

A Fitmoda é sua parceira na escolha de looks estratégicos, a fim de esconder as terríveis imperfeições da pele.

Leggings texturizadas e em poliéster são as apostas certeiras para iniciar o combate contra as celulites!

Que tal conferir nossas coleções para começar a dar um up na autoestima e na saúde? Clique aqui e aproveite!

Nesse artigo, você descobriu tudo que está envolvido no aparecimento e tratamento da celulite! Quer ainda mais dicas? Leia também esses outros artigos que separamos:

Compartilhe:

Perguntas e respostas

Artigos Relacionados
Recomendamos para você
Glossário
Segurança
  • Norton Secured
Formas de Pagamento
Credibilidade
Baixe o APP grátis!
Não vai ocupar espaço no seu telefone.
Abrir Whatsapp